Ex-campeão João Monteiro recebe um wild card e regressa aos courts no Porto Open

Mais de quatro meses depois, João Monteiro vai voltar à competição: o portuense enfrentou uma longa paragem devido a uma lesão no pulso contraída na segunda ronda do ITF de Faro — que acabou por levá-lo à mesa de operações — e só agora está pronto para competir novamente.

Na verdade, o timing não poderia ser melhor: o Porto Open é o torneio que marca o regresso do tenista de 25 anos, que em 2017 viveu um dos melhores momentos da carreira precisamente nesta prova, ao sagrar-se campeão depois de uma grande batalha com Javier Marti perante casa cheia no Clube de Ténis do Porto.

Este ano, no entanto, será noutras condições: a 20.ª edição do Porto Open — um torneio combinado que distribui 50.000 dólares de igual forma entre as competições femininas e masculinas — marca o regresso ao Complexo Desportivo do Monte Aventino e a estreia do evento em piso rápido, com os courts a serem inaugurados precisamente para a prova.

Inicialmente, João Monteiro não se inscreveu no torneio pelo que a organização respondeu positivamente à chamada e entregou-lhe um dos wild cards que tem à disposição.

Entre os convidados já anunciados estão, também, Francisco Cabral — também ele natural da cidade do Porto —, Inês Murta (finalista do torneio em 2016) e Sara Lança. No que às fases de qualificação diz respeito, Hugo Maia é, para já, o único tenista galardoado com um convite — sendo que a organização colocou um total de quatro (dois para cada competição) à disposição por intermédio do pré-qualifying, que será jogado no fim de semana.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."