Tomás Luís conquista terceiro título de pares do ano

Esta semana Portugal voltou a ter um campeão no circuito júnior internacional, com Tomás Luís a conquistar, pela terceira vez em 2019 e quinta na carreira, um título de pares, desta feita no Grade 3 de Lviv (Ucrânia).

Numa jornada dupla de sexta-feira, Luís e o ucraniano Alexander Grekul, que não haviam cedido um único parcial até às meias-finais, começaram por recuperar de uma desvantagem de um set a zero para superar os principais candidatos ao título, os italianos Matteo Gigante e Lorenzo Rottoli, por 4-6, 7-6(3) e 10-8.

Algumas horas mais tarde, na grande final, o jovem algarvio e Grekul repetiram a receita: a dupla luso-ucraniana perdeu a partida inaugural mas conseguiu responder da melhor forma possível e acabar por levar para casa o título graças aos equilibrados parciais de 4-6, 6-4 e 12-10 diante do par da casa formado por Gleb Baklanov e Viacheslav Bielinskyi.

Quanto à participação na variante individual, Tomás Luís, 382.º do ranking mundial de sub-18, bateu o qualifier ucraniano German Samofalov (1431.º) na primeira ronda, por 6-2 e 7-6(4), mas sucumbiu nos oitavos de final contra o primeiro cabeça de série, o francês Giovanni Mpetshi Perricard (116.º), pelos parciais de 6-3 e 7-6(2).

Em Dublin, no Grade 4 local, Tomás Pinho e Madalena Peneda foram afastados na segunda e primeira rondas, respetivamente. No Grade 4 de Limelette, na Bélgica, João Ferreira não passou da estreia. E na capital islandesa de Reykjavik, Henrique Petiz e o qualifier Rodrigo Deleu ficaram-se pelos “oitavos” do Grade 5 local, tendo Heitor Duarte caído na primeira etapa do qualifying.

Avatar
Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.