Rafael Nadal coloca um ponto final na caminhada histórica de João Sousa em Wimbledon

Chegou ao fim a campanha de João Sousa em Wimbledon — e que campanha.

O vimaranense tornou-se no primeiro jogador português a alcançar a quarta ronda no All England Club e igualou o melhor resultado da carreira em torneios do Grand Slam, até que foi travado por um Rafael Nadal irrepreensível em pleno Centre Court e na “Manic Monday”. O campeão de 2008 e 2010 está, assim, apurado para os quartos de final pela sétima vez.

Até aqui com vitórias sobre Paul Jubb, Marin Cilic e Daniel Evans, o número um nacional procurava alinhar a surpresa do torneio mas encontrou um Rafael Nadal em grande forma e nada conseguiu fazer para travar o espanhol, que venceu pelos parciais de 6-2, 6-2 e 6-2.

O maiorquino foi simplesmente melhor: venceu 85% dos pontos no primeiro serviço (contra 56% do português), 69% no segundo (46%) e procurou sempre fazer moça no “saque” de Sousa, conseguindo converter seis dos oito pontos de break que criou. Como se não bastasse, foi uma autêntica barreira na sua pancada e não enfrentou um único break point. O que, conjugado com os 29 winners que disparou em contraste com meros 10 erros não forçados, resultou num triunfo muito tranquilo ao cabo de apenas 1h46.

Encerrada a história campanha no torneio de Wimbledon, João Sousa aponta agora o foco a Bastad, onde foi finalista em 2014 (perdeu a final para Pablo Cuevas). A prestação em Londres, e a consequente subida para o 56.º posto, deverá valer ao vimaranense de 30 anos o estatuto de cabeça de série.

Atualizado às 14h58.

Total
38
Shares
Total
38
Share