O adeus emocionado de uma referência nacional: Marcos Baghdatis encerra a carreira

Depois de já ter anunciado aquando da sua participação em Wimbledon que esse seria o seu último torneio como tenista profissional, Marcos Baghdatis foi eliminado esta quinta-feira na segunda eliminatória do Major inglês e colocou assim um ponto final na sua carreira aos 34 anos.

O melhor tenista cipriota de todos os tempos, atualmente fixado na 135.ª posição do ranking individual mas um antigo número oito mundial, não conseguiu contrariar o favoritismo do jovem italiano em ascensão Matteo Berrettini (20.º ATP — máximo de carreira) e sucumbiu então por uma última vez com os parciais de 6-1, 7-6(4) e 6-3.

No final, como seria de esperar, a maior parte dos aplausos, com um gesto bonito de fair play por parte de Berretini pelo meio, foi para Baghdatis, um dos jogadores mais simpáticos e adorados pela maioria dos colegas de profissão e que, apesar de ter o seu incomparável sorriso como imagem de marca, não conseguiu conter as lágrimas:

Também o contemporâneo e amigo Roger Federer não ficou indiferente à ocasião:

Vindo de um país sem qualquer tradição desportiva, quanto mais nesta modalidade, o atleta natural de Limassol teve uma carreira e pêras: foi vice-campeão do Australian Open em 2006, ano em que também entrou no top-10 mundial depois de chegar às meias-finais de Wimbledon, e conquistou quatro títulos ATP em 14 finais jogadas no principal escalão.

Total
12
Shares
Total
12
Share