Marcos Baghdatis confirma suspeitas e termina a carreira em Wimbledon

A hipótese ganhou peso quando o All England Club anunciou os primeiros wild cards para Wimbledon e foi confirmada esta segunda-feira: Marcos Baghdatis, o melhor tenista da história do Chipre, vai colocar um ponto final na carreira de tenista profissional no torneio do Grand Slam britânico.

Através do website oficial, o cipriota de 34 anos (que é o atual número 138 do ranking ATP) anunciou o fim de uma carreira de sucesso. “Queria dedicar algum tempo a escrever-vos para vos fazer saber que o próximo Wimbledon será o meu último torneio como jogador profissional. Estou muito agradecido ao AELTC pela oportunidade que me deram de dizer adeus ao desporto de que tanto gosto e que tem sido grande parte da minha vida há mais de 30 anos.”

Número 8 do mundo em 2006, poucos meses depois de ter surpreendido rumo à final do Australian Open (onde só foi travado por Roger Federer), Baghdatis diz não se ter tratado de uma decisão fácil. “Apesar da minha mente querer continuar a fazê-lo, os limites do meu corpo têm-me impedido de jogar de forma consistente ao nível elevado que espero de mim próprio. Os últimos dois anos têm sido especialmente difíceis porque tive de recuperar de lesões e superar muitas dores.”

Mas os problemas físicos não foram a única razão na origem do afastamento do cipriota, que ao longo da carreira conquistou quatro títulos ATP (Pequim 2006, Zagrebe 2007, Estocolmo 2009 e Sydney 2010) e jogou outras 10 finais. “Tenho uma linda mulher, duas filhas pequenas e um terceiro bebé a caminho e não podia estar mais entusiasmado por passar mais tempo com eles em casa.”

Não é, no entanto, um adeus definitivo. “Apesar de me estar a despedir como jogador, estou muito entusiasmado com o próximo capítulo da minha vida — vou manter-me significativamente ativo no ténis de várias maneiras, por isso vão continuar a ver-me no circuito.”

Total
3
Shares
Total
3
Share