Roland Garros. Dos cabeças de série aos mais perigosos entre os que ficaram de fora

256 jogadores, 64 cabeças de série, dois quadros principais de singulares e muita, muita animação garantida sobretudo ao longo da primeira semana. A 123.ª edição de Roland Garros começa já no próximo domingo e o sorteio dos quadros principais está marcado para as 18h45 locais desta quinta-feira (menos uma hora em Portugal Continental), sendo já conhecidos os nomes de todos os que vão surgir como pré-designados:

1. Novak Djokovic
2. Rafael Nadal
3. Roger Federer
4. Dominic Thiem
5. Alexander Zverev
6. Stefanos Tsitsipas
7. Kei Nishikori
8. Juan Martín del Potro
9. Fabio Fognini
10. Karen Khachanov
11. Marin Cilic
12. Daniil Medvedev
13. Borna Coric
14. Gael Monfils
15. Milos Raonic
16. Nikoloz Basilashvili
17. Marco Cecchinato
18. Diego Schwartzman
19. Roberto Bautista Agut
20. Guido Pella
21. Denis Shapovalov
22. Alex de Minaur
23. Lucas Pouille
24. Fernando Verdasco
25. Stan Wawrinka
26. Felix Auger-Aliassime
27. Gilles Simon
28. David Goffin
29. Kyle Edmund
30. Matteo Berrettini
31. Dusan Lajovic
32. Laslo Djere

1. Naomi Osaka
2. Karolina Pliskova
3. Simona Halep
4. Kiki Bertens
5. Angelique Kerber
6. Petra Kvitova
7. Sloane Stephens
8. Ashleigh Barty
9. Elina Svitolina
10. Serena Williams
11. Aryna Sabalenka
12. Anastasija Sevastova
13. Caroline Wozniacki
14. Madison Keys
15. Belinda Bencic
16. Qiang Wang
17. Anett Kontaveit
18. Julia Goerges
19. Garbiñe Muguruza
20. Elise Mertens
21. Daria Kasatkina
22. Bianca Andreescu
23. Donna Vekic
24. Caroline Garcia
25. Su-Wei Hsieh
26. Johanna Konta
27. Lesia Tsurenko
28. Carla Suárez Navarro
29. Maria Sakkari
30. Mihaela Buzarnescu
31. Petra Martic
32. Aliaksandra Sasnovich

Mas estes não são os únicos nomes a ter em conta — muito pelo contrário. No quadro principal feminino há quatro campeãs de torneios do Grand Slam ausentes da lista de pré-designadas, enquanto na competição masculina se destacam campeões da Taça Davis e, até, um vencedor do ATP Finals.

Victoria Azarenka, Venus Williams, Jelena Ostapenko e Svetlana Kuznetsova são algumas das jogadoras que não fazem parte da lista de cabeças de série mas que reúnem argumentos para complicar a tarefa a qualquer jogadora, sendo certamente nomes que todas querem evitar nas primeiras eliminatórias.

E têm companhia: Kristina Mladenovic, que chegou aos quartos de final em 2017 e este ano reencontrou a sua melhor forma ao contratar Sascha Bajin — eleito treinador do ano em 2018 pelo trabalho realizado com Naomi Osaka, com quem ainda celebrou a vitória no Australian Open a abrir 2019, terá o público do seu lado e a recente campanha em Roma oferece-lhe a motivação extra de que poderia precisar.

No lado masculino também há jogadores da casa capazes de terem uma palavra a dizer: Jo-Wilfried Tsonga, Richard Gasquet ou até Benoit Paire vão complicar a tarefa aos adversários que tenham pela frente nos primeiros dias, tal como Pablo Carreño Busta, Christian Garín (que em 2018 chegou à final do Lisboa Belém Open e este ano já conquistou dois torneios ATP, optando por saltar” os Masters 1000 de Madrid e Roma para descansar), Nick Kyrgios ou… Grigor Dimitrov, o búlgaro que há menos de dois anos conquistou o Nitto ATP Finals.

No que ao ténis português diz respeito, João Sousa prepara-se para fazer a oitava aparição da carreira no torneio de Roland Garros. O tenista vimaranense disputou sempre o quadro principal e tem na segunda ronda alcançada em 2013, 2015, 2016 e 2017 o melhor resultado da carreirs.

Total
2
Shares
Total
2
Share