Ana Filipa Santos avança para a segunda ronda do Cantanhede Ladies Open

Arrancou com uma vitória a participação portuguesa no quadro principal de singulares do Cantanhede Ladies Open. Ana Filipa Santos, uma das cabeças de série (é a sexta), entrou com o pé direito para carimbar a presença na segunda ronda do ITF que distribui 15.000 dólares em prémios monetários e é disputado em relva artificial.

A jogadora portuguesa, natural de Santiago do Cacém e número 862 do ranking WTA (é a 649.ª na tabela ITF), confirmou o favoritismo sobre a mais nova Muskan Gupta (ainda sem qualificação e oriunda do qualifying) ao vencer em duas partidas, com os parciais de 6-1 e 6-4.

Com esta vitória, Ana Filipa Santos — que em 2019 foi chamada pela primeira vez à Fed Cup — avança pela primeira vez à segunda ronda de um quadro principal de singulares em 2019, ela que disputa, em Cantanhede, apenas o quinto torneio da temporada.

A próxima adversária da jovem tenista portuguesa, que é licenciada em Engenharia de Micro e Nanotecnologias, será a suíça Bojana Klincov, responsável pela eliminação da convidada Inês Oliveira quando estavam decorridos apenas 65 minutos de encontro (6-1 e 6-2).

Para trás no começo de jornada desta terça-feira ficou, ainda, Mariana Campino, que depois de uma boa campanha na fase de qualificação ofereceu muita resistência à eslovaca Sofia Milatova antes de perder no terceiro set, parciais de 6-4, 3-6 e 7-5.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."