Nadal volta a vergar Djokovic em Roma e conquista primeiro título do ano

Foi preciso esperar mais do que se esperaria mas Rafael Nadal conquistou este domingo o seu primeiro título da temporada e primeiro em terra batida ao superar o seu arquirrival Novak Djokovic numa final com três partes distintas para se sagrar campeão do Masters 1000 de Roma.

A disputar o seu primeiro torneio com Toni Nadal de volta à sua equipa técnica, Nadal entrou com tudo (literalmente): ao fim de 142 sets, 54 encontros entre ambos e 13 anos de rivalidade, o espanhol foi o primeiro a adiantar-se nesta reedição das meias-finais de 2018 ao impor um pesado “pneu” a Djokovic, ou seja, o parcial de 6-0, num começo de embate em que esteve demasiado sólido em comparação com o número um mundial.

Ainda assim, e porque “até ao lavar dos cestos é vindima”, o sérvio não “baixou os braços” e foi à luta. Naquele que foi o set mais equilibrado da decisão, o jogador natural de Belgrado aguentou as investidas do vice-líder do ranking e o cansaço oriundo do facto de ter terminado os quartos de final e as meias-finais já quase de madrugada para levar a final a um terceiro e decisivo parcial graças a um triunfo por 6-4.

Com a chegada da ‘negra’, a história da primeira partida, contudo, voltaria a repetir-se: Rafael Nadal voltou a tomar as rédeas do duelo e acabou por dominar as incidências a seu belo prazer, beneficiando também do já aludido desgaste físico de Novak Djokovic para triunfar novamente de forma esclarecedora, desta feita por 6-1, e selar, dessa forma, a vitória na capital de Itália com o resultado final de 6-0, 4-6 e 6-1 ao cabo de duas horas e 25 minutos.

Depois de participações menos boas nos Masters 1000 de Monte Carlo e Madrid e no ATP 500 de Barcelona (perdeu sempre nas meias-finais), o ‘Touro de Maiorca’ conquista então o seu primeiro título em 2019, 81.º no total e já o nono(!) no cômputo geral na cidade romana, registo que é só superado pelos 11 títulos no Principado do Mónaco.

Além disso, Nadal revalida com sucesso o título no Foro Italico (é o primeiro a fazê-lo em 2019) e passa a deter o recorde de troféus Masters 1000: 34. De notar também que o campeoníssimo espanhol cometeu a proeza de aplicar pela primeira vez quatro parciais de 6-0 num só evento, tendo apenas Stefanos Tsitsipas perdido esta semana sem levar um “pneu”.

Total
4
Shares
Total
4
Share