Normalidade restabelecida: Nadal desforra-se de Tsitsipas e atinge a primeira final do ano em terra batida

Primeiro em Madrid, depois em Roma. Rafael Nadal e Stefanos Tsitsipas defrontaram-se nas meias-finais de um ATP Masters 1000 em terra batida pela segunda semana consecutiva e desta vez o resultado foi diferente, com o espanhol a vencer para avançar à 11.ª decisão da carreira no Internazionali BNL d’Italia, o maior torneio de ténis organizado em solo italiano.

Considerado Rei e Senhor da terra batida pela generalidade dos especialistas (e não só) da modalidade, o tenista espanhol chegou a Roma numa situação atípica e não demorou a corrigi-a: este ano ainda não tinha disputado qualquer final no pó de tijolo.

A facilidade com que tinha deixado pelo caminho Jeremy Chardy (6-0 e 6-1), Nikoloz Basilashvili (6-1 e 6-0) e Fernando Verdasco (6-4 e 6-0) fazia antever que este seria um encontro diferente daquele que o viu sair cabisbaixo do court Manolo Santana, em Madrid, e não foi preciso esperar-se muito tempo até às previsões se confirmarem.

Em 102 minutos, um Rafael Nadal muito mais afinado do que o de há uma semana mostrou-se exímio na arte da antecipação para voltar a desfilar no campo Centrale do Foro Itálico.

E quando assim é tudo fica mais fácil, como as estatísticas bem comprovam: o “touro” maiorquino salvou os dois break points que enfrentou e converteu dois dos quatro que criou para vencer por 6-3 e 6-4.

A vitória permite a Rafael Nadal manter um registo perfeito em meias-finais disputadas no torneio de Roma — tem agora 11 vitórias noutros tantos encontros —, onde vai procurar o nono troféu de campeão. O adversário só será conhecido quando o sol já se tiver posto, uma vez que Novak Djokovic e Diego Schwartzman só se vão defrontar na sessão noturna.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."