Diego Schwartzman, o semifinalista mais baixo da história em torneios Masters 1000

Diego Schwartzman tem apenas 1,70m e é a prova vida de que mesmo sendo pequeno consegue atingir grandes feitos. Esta sexta-feira, em Roma, tornou-se no semifinalista mais baixo da história no que a torneios de categoria ATP Masters 1000 diz respeito.

A viver um início de temporada recheado de emoções contrastantes — chegou ao torneio como o 30.º classificado na Race to London e com um registo de 14-12 em 2019 —, o tenista natural de Buenos Aires encontrou razões para sorrir na terra batida romana: depois de superar uma jornada dupla na quinta-feira (derrotou Albert Ramos-Vinolas e Matteo Berrettini), venceu Kei Nishikori, por 6-4 e 6-2.

O triunfo — o quarto somado no Foro Itálico, tal como os anteriores em sets diretos — vale a Diego Schwartzman a primeira presença da carreira em meias-finais de ATP Masters 1000, sendo que agora “El Peque” tem de aguardar pelo desfecho do embate entre Novak Djokovic e Juan Martin del Potro para conhecer o próximo adversário.

Mas há mais: esta foi a primeira vez que Schwartzman derrotou um jogador do top 6 mundial, ele que até aqui tinha 15 derrotas em 15 encontros (!) disputados frente a jogadores deste grupo.

O tenista argentino de 26 anos foi o segundo a inscrever o nome na penúltima fase do Internazionali BNL d’Italia. Antes, e sem ter sequer de entrar em ação, Stefanos Tsitsipas já o tinha feito, graças à desistência de Roger Federer.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."