Pedro Sousa desiste do Lisboa Belém Open e é substituído por Luís Faria

Fotografia: Fernando Correia/Millennium Estoril Open

LISBOALuís Faria vai ter uma segunda oportunidade de ir a jogo no Lisboa Belém Open. Tudo porque Pedro Sousa continua ressentido da lesão no pé contraída em pleno Millennium Estoril Open e optou por não ir a jogo, à semelhança do que já tinha acontecido na semana anterior, no Braga Open.

O lisboeta torceu o pé esquerdo no primeiro jogo do encontro frente a Reilly Opelka, na eliminatória inaugural do ATP 250 português, e ainda conseguiu acabar o encontro. Mas a lesão exige cuidado e com Roland Garros à porta o número dois nacional (que desceu 15 lugares ao falhar a defesa do título em Braga) não pode arriscar agravar a situação.

“Tentei de tudo para poder jogar aqui mas infelizmente não estou em condições de competir.” Numa conferência de imprensa improvisada, o lisboeta de 30 anos confirmou o que já se esperava e recordou que “no início do ano, antes dos torneios na América do Sul, já tinha torcido ainda com mais gravidade o pé e por isso esta recuperação exige mais cuidado.”

Apesar de se ver obrigado a falhar dois dos três maiores torneios organizados no país, Pedro Sousa mostra-se otimista em relação ao regresso. “É a vida, é o que é, já estou habituado e já me acontece há muitos anos. Para a semana há mais um torneio [o qualifying de Roland Garros].”

O azar de Pedro Sousa é, neste caso, a sorte de Luís Faria. O tenista vimaranense perdeu o seu encontro da fase de qualificação e porque o francês Benjamin Bonzi já não está em Lisboa pôde inscrever-se e ser repescado como lucky loser, ele que na manhã desta quarta-feira se estreou e despediu da variante de pares, ao lado de Tiago Cação.

Última atualização às 12h17.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."