Convidado de luxo Adrian Mannarino cai à primeira no Lisboa Belém Open

Fotografia: Beatriz Ruivo/Lisboa Belém Open

LISBOA — Foi uma estreia para esquecer a de Adrian Mannarino no Lisboa Belém Open. Convidado de luxo da organização do maior torneio do concelho de Lisboa, o tenista francês não conseguiu confirmar o favoritismo e acabou eliminado na segunda ronda do quadro principal de singulares.

Uma semana depois de ter derrotado João Sousa rumo à segunda eliminatória do Masters 1000 de Madrid, vitória que lhe valeu a subida à 50.ª posição do ranking ATP na atualização desta semana, Adrian Mannarino não conseguiu sobreviver a um duelo de luxo com um Steve Darcis ainda à procura do regresso à melhor forma, acabando eliminado pelos parciais de 5-7, 6-1 e 6-0.

Ausente do circuito entre o dia em que perdeu o encontro decisivo da final da Taça Davis de 2017 e o arranque desta temporada, devido a uma lesão no ombro direito, o tenista belga voltou a aparentar dificuldades na execução dos movimentos com esse braço e até foi o primeiro a estar em dificuldades.

Mas com o avançar dos ponteiros do relógio Darcis acabou por conseguir entrar no jogo e nem o 4-0 rapidamente ganho por Mannarino o afetou, recuperando rapidamente terreno para tornar o primeiro set num parcial equilibrado. Não de forma suficiente para passar para a frente do marcador, mas para ganhar a motivação necessária para o que depois encenou: uma recuperação notável, que o viu ceder apenas um jogo nos dois últimos sets frente a um adversário que começou por ficar nervoso e acabou por “desligar” do encontro.

O triunfo desta quarta-feira coloca Steve Darcis nos oitavos de final de singulares da terceira edição do Lisboa Belém Open, onde vai ter pela frente Sandro Ehrat. O tenista suíço está pela segunda vez em Portugal este ano, depois de uma passagem arrasadora por dois torneios ITF no Algarve, em que aproveitou para somar 10 vitórias consecutivas e levantar os troféus de campeão em Faro e Loulé.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."