Gerard Granollers e Fabrício Neis são os campeões de pares do Braga Open

Fotografia: Margarida Moura/Federação Portuguesa de Ténis

BRAGA — Chegou ao fim a segunda edição do Braga Open. Depois de João Domingues, também Gerard Granollers e Fabrício Neis venceram para adicionarem os nomes à lista de campeões do único torneio do ATP Challenger Tour a acontecer no Norte do país.

O espanhol e o brasileiro confirmaram o estatuto de primeiros cabeças de série ao derrotarem na final o belga Kimmer Coppejans e o checo Zdenek Kolar, por 6-4 e 6-3, quando o relógio do court marcava apenas 69 minutos de encontro.

A final tinha data marcada para a jornada anterior, mas o atraso verificado durante a semana devido à chuva fez com que fosse adiada para domingo. E no derradeiro dia até foram Coppejans e Kolar a entrar melhor quer num set, quer no outro, mas acabaram por desperdiçar as duas vantagens alcançadas: no parcial inaugural lideraram por 3-1 e no seguinte por 3-0.

O título conquistado no Braga Open junta-se aos muitos que quer Granollers, quer Neis já tinham conquistado no circuito profissional. Para o tenista espanhol, natural de Barcelona, trata-se do 57.º troféu de vencedor (e o 13.º em torneios Challenger), primeiro em 2019; para o brasileiro, nascido em Porto Alegre, a vitória constitui o 45.º título da carreira na variante, sendo que 10 foram conquistados em provas do circuito Challenger.

Última atualização às 15h17.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."