João Sousa reedita final do Millennium Estoril Open na estreia em Roma e tem Federer à espera

Fotografia: Fotojump

João Sousa ficou esta sexta-feira a conhecer a sorte no quadro principal do terceiro e último ATP Masters 1000 organizado em terra batida — o Internazionali BNL d’Italia, em Roma.

Atualmente no 75.º lugar do ranking ATP, o jogador vimaranense (que ainda tem as meias-finais de pares em Madrid para disputar) vai ter pela frente na eliminatória inaugural o norte-americano Frances Tiafoe, naquela que será uma reedição da final de singulares do Millennium Estoril Open 2018, ganha pelo português.

Em caso de vitória, João Sousa poderá vir a medir forças na segunda ronda com Roger Federer, que tem um bye na eliminatória inaugural, isto caso o tenista suíço — que não tem prevista a ida à capital italiana — opte por participar no torneio (um dos dois Masters 1000 que nunca venceu, a par de Monte Carlo).

Em 2018, o número um nacional ficou-se pela segunda ronda da fase de qualificação do quadro principal de singulares, enquanto na variante de pares fez história ao chegar à final de pares ao lado de Pablo Carreño Busta. O melhor resultado data do ano de 2016, quando atingiu a segunda eliminatória e foi travado por Dominic Thiem.

Atualizado às 18h19.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."