Frederico Silva não aproveita um match point e acaba eliminado no Braga Open

Fotografia: Margarida Moura/Federação Portuguesa de Ténis

BRAGA – Ao terceiro embate entre ambos, a terceira derrota. Frederico Silva até arrancou da melhor forma, ao vencer o primeiro parcial, mas acabou por ceder frente ao espanhol Bernabe Zapata Miralles (246.º ATP) em três sets, com parciais de 6-7(3), 7-6(7) e 6-4.

Numa partida muito bem disputada de parte a parte, o tenista das Caldas da Rainha entrou de forma lenta no encontro, permitindo ao adversário abrir rapidamente uma vantagem de 1-5. Contudo, já dentro do ritmo de jogo e com uma grande recuperação, Frederico Silva conseguiu forçar a disputa de um tiebreak, no qual se exibiu de forma exemplar para se adiantar no marcador.

No segundo set, os dois atletas mantiveram-se muito sólidos nos jogos de serviço, pelo que um tiebreak voltou a ser a solução para encontrar o vencedor. O tenista português ainda dispôs de um match point a seu favor, mas acabou por ver o adversário conseguir igualar o placard e “empurrar” o encontro para um terceiro parcial.

Com um considerável número de winners de direita, à semelhança do que tinha acontecido durante a fase inicial do primeiro set, Zapata Miralles revelou-se intransponível nos jogos de serviço, à semelhança do tenista português que também teimava em não ceder. Contudo, ao 10.º jogo, surgiram os primeiros dois match points a favor do tenista natural de Valência e este, à segunda tentativa, selou o triunfo, numa altura em que o relógio do court indicava as duas horas e 31 minutos de encontro.

Apesar da derrota, Frederico Silva abandona Braga com o melhor registo da temporada. O tenista de 24 anos segue agora para Lisboa, onde vai disputar o quadro principal do Lisboa Belém Open. Quanto a Bernabe Zapata Miralles, vai disputar o acesso às meias-finais do torneio bracarense frente ao alemão Dominik Koepfer (179.º ATP).

Atualizado às 17h50.

Daniel Sousa
Adepto do desporto em geral mas com especial carinho pela "bolinha saltitona". O bichinho surgiu ainda Rafael Nadal não tinha mangas e não mais saiu. Chegada a oportunidade do Raquetc, juntamente com a minha ambição de ser jornalista, foi fácil aceitar juntar-me à equipa.