Braga Open. Duplas portuguesas infelizes no segundo dia de prova

Fred-Gil-Bernardo-Saraiva
Fotografia: Margarida Moura/Federação Portuguesa de Ténis

O quadro de pares ficou reduzido esta terça-feira no que toca a presenças portuguesas. As duplas compostas por Fred Gil e Bernardo Saraiva e por Gonçalo Falcão e Francisco Cabral foram afastadas na primeira ronda do Braga Open.

Os primeiros a entrar em court foram Fred Gil e Bernardo Saraiva, que tinham pela frente a dura tarefa de defrontar os brasileiros Orlando Luz Rafael Matos, detentores de cinco títulos de pares no circuito ITF na presente temporada. A dupla lusa ainda conseguiu manter o encontro equilibrado durante a primeira metade do parcial, mas não teve capacidade de recuperação no momento em que os canarinhos assumiram as rédeas da partida. Assim, Luz e Matos consumaram a qualificação para a segunda ronda ao fim de 56 minutos de jogo, com parciais de 6-3 e 6-1.

Mais tarde, foi a vez de Gonçalo Falcão e Francisco Cabral irem a jogo, frente ao belga Kimmer Coppejans e ao checo Zdenek Kolar. O par nacional esteve com um break de vantagem em ambos os sets, mas permitiu a reviravolta dos adversários, que triunfaram com parciais de 6-4 e 6-3 em 68 minutos de jogo.

A representação da bandeira portuguesa no quadro de pares da edição de 2019 do Braga Open fica agora entregue à dupla composta por Tiago Cação Gastão Elias, que encerra a jornada desta quarta-feira no Court Central frente aos segundos cabeças de série, os norte-americanos Nathaniel Lammons Alex Lawson.

Daniel Sousa
Adepto do desporto em geral mas com especial carinho pela "bolinha saltitona". O bichinho surgiu ainda Rafael Nadal não tinha mangas e não mais saiu. Chegada a oportunidade do Raquetc, juntamente com a minha ambição de ser jornalista, foi fácil aceitar juntar-me à equipa.