À segunda não houve reviravolta: Orlando Luz afastado do quadro de singulares do Braga Open

Fotografia: Margarida Moura/Federação Portuguesa de Ténis

BRAGA – Frente a Gastão Elias houve espaço para a reviravolta, mas o mesmo não aconteceu esta tarde. O brasileiro Orlando Luz (473.º ATP/31.º ITF) foi eliminado na segunda ronda do quadro principal de singulares do Braga Open, depois de não ter conseguido contrariar o maior favoritismo de Kimmer Coppejans (187.º ATP), sétimo cabeça de série do torneio. O belga triunfou em 65 minutos de encontro, com parciais claros de 6-1 e 6-1.

Depois da loucura vivida nos últimos dias, o tenista brasileiro voltou ao court esta quarta-feira – já na companhia da sua mala, que entretanto regressou esta manhã às mãos do dono – mas esteve longe do nível mostrado no dia anterior, perante um Coppejans que não deu sequer espaço para respirar ao antigo número um mundial de juniores. De resto, Orlando Luz venceu apenas dois jogos de serviço, sendo que só um deles de forma relativamente convincente.

Afastado do quadro de singulares, o tenista brasileiro continua em prova na vertente de pares onde, ao lado do compatriota Rafael Matos, garantiu na terça-feira o apuramento para a segunda ronda, depois de ter derrotado a dupla portuguesa composta por Fred Gil e Bernardo Saraiva.

Daniel Sousa
Adepto do desporto em geral mas com especial carinho pela "bolinha saltitona". O bichinho surgiu ainda Rafael Nadal não tinha mangas e não mais saiu. Chegada a oportunidade do Raquetc, juntamente com a minha ambição de ser jornalista, foi fácil aceitar juntar-me à equipa.