Tomás Luís sagra-se vice-campeão de singulares na Tunísia

Mais uma semana, mais bons resultados para a comitiva lusitana espalhada por esse mundo fora no circuito júnior internacional. Desta feita, quem mais se destacou foi Tomás Luís, que esteve a uma vitória do título individual do Grade 5 de Sousse.

Principal candidato ao título em termos teóricos fruto da 403.ª posição que ocupa na tabela mundial de sub-18, o tenista algarvio de 17 anos de idade somou quatro vitórias consecutivas (duas em sets diretos e duas na ‘negra’) para chegar ao derradeiro encontro da prova tunisina, onde acabou por baquear para o terceiro favorito, o francês Valentin Lapalu (439.º), por intermédio dos parciais de 6-2 e 6-3.

Apesar de já contar com três títulos de pares no palmarés (um deles já arrecado inclusivamente em 2019, no Grade 4 de Argel), o atleta do Centro de Ténis de Faro ainda procura o primeiro grande troféu na variante de singulares, tendo esta sido a terceira final jogada (e perdida) nesta vertente. Porém, Tomás Luís sai de cena com mais uma excelente semana e deverá atingir um novo máximo de carreira na próxima atualização de hierarquias.

Também na presente semana estiveram em competição Pedro Araújo (448.º) e Bernardo Vieira (904.º), no Grade 3 de Mohammedia e Grade 4 de Doha, respetivamente. Depois da excelente campanha na semana passada, Araújo voltou a “fazer das suas” em território marroquino: ultrapassou a fase de qualificação e afastou o segundo pré-designado, o italiano Fausto Tabacco (157.º do ranking), na estreia através dos parciais de 6-4 e 6-3 antes de ceder nos oitavos de final, por 6-3 e 6-2, frente ao búlgaro Anthony Genov (271.º).

Já Bernardo Vieira, também “furou” o qualifying na capital qatari esta semana (na semana passada cedeu logo na estreia) graças a três triunfos (os dois últimos com a perda de somente dois jogos em cada um) — ao contrário de Vasco Prata, que tanto nesta semana como na transata se ficou pela eliminatória inaugural — mas acabou por “cair” na etapa de estreia no quadro principal, por 6-4 e 7-5, contra o oitavo cabeça de série, o grego Alexandros Roumpis (338.º).

Avatar
Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.