Hugo Maia conquista terceiro título de pares da carreira

Hugo Maia
Fotografia: Fernando Correia/FPT

Foi uma semana bem sucedida para o contingente luso presente no circuito internacional júnior: Hugo Maia arrecadou a variante de pares do Grade 5 de Calomiers e Pedro Araújo bateu um top-70 mundial antes de ceder nos quartos de final do Grade 3 de Casablanca.

Apesar de eliminado logo na estreia em singulares (onde defendia o estatuto de primeiro cabeça de série), Maia desforrou-se da melhor forma na vertente de duplas: igualmente principal candidato ao título em conjunto com o húngaro Dominik Buzonics, o jogador português de 17 anos só perdeu um set rumo à final, na qual derrotou os franceses Dylan Andrianaly e Vincent Thiel por 6-3 e 6-4.

Com o título na prova francesa, o atleta bracarense, atual número 506 do ranking mundial de sub-18, aumenta para três o número de triunfos em grandes decisões (todas em pares), sendo a primeira ocasião que “faz a festa” fora de solo lusitano (anteriormente havia ganho o Grade 4 do Porto, em 2017, e o Grade 5 de Vila do Conde, no ano passado, ao lado de Manuel Gonçalves).

No continente africano, Pedro Araújo (541.º) esteve em grande destaque ao “furar” toda a fase de qualificação rumo aos quartos de final da competição individual do evento marroquino em que esteve presente.

Depois de três vitórias consecutivas em sets diretos, o jovem talento de 16 anos de idade acedeu então ao quadro principal e, chegado aí, voltou a “fazer das suas”: bateu o qualifier francês Theo Gabbanini (494.º) por 6-2 e 6-1 e o número 69 de juniores e primeiro pré-designado, o húngaro Peter Makk, pelos parciais de 6-4, 2-6 e 6-4 antes de sucumbir diante do austríaco Filip Misolic por 1-6, 6-2 e 6-4.

Nota ainda para Carolina Azadinho, número 2268 mundial do escalão, que participou por intermédio de wild card no qualifying do Grade 3 de Casablanca mas sem sucesso, ao ser eliminado no embate de estreia, por 6-2 e 6-2, contra a francesa Celia Belle Mohr (530.ª).

Avatar
Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.