Ainda não foi desta: Tiago Cação cede no jogo decisivo em Portimão

Depois de Vale do Lobo, Carcavelos, Setúbal e duas vezes na Beloura, também em Portimão Tiago Cação (640.º) foi derrotado no encontro de todas as decisões, adiando assim a conquista do tão desejado primeiro troféu individual.

O tenista luso, que viveu no evento portimonense a melhor semana da temporada até ao momento ao atingir a primeira final do ano, foi derrotado pela sexta ocasião em pouco mais de um ano na final, desta vez frente ao britânico Evan Hoyt (493.º), sétimo candidato ao título.

Depois de chegar à discussão do título com oito sets vencidos de forma consecutiva, o português não foi capaz de superar a maior cadência do tenista de 24 anos e acabou por se despedir da prova com um desaire por 6-3 e 7-6(4).

Num encontro em que a parte física poderia fazer a diferença, visto que o britânico teve de jogar 6h33 nas duas últimas rondas ao passo que Cação ‘apenas’ se desgastou durante 3h30, foi jogador nascido no México que tomou as rédeas da partida.

Com um jogo naturalmente mais atacante e com maior potência quer de direita quer na pancada do serviço, Hoyt acabou por se socorrer dessas armas para reduzir o número de trocas de bolas e consequente desgaste, ao qual o jovem de Peniche não conseguiu fazer frente de forma consistente.

Encerrada mais uma excelente semana por parte do jovem de 21 anos, é tempo de rumar à Quinta do Lago onde o português terá o próximo torneio.

Francisco Semedo
Licenciado em Turismo e a tirar Mestrado em Ciências da Comunicação, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.