Entre vizinhos: Jacob Grills e Finn Tearney vão discutir o título em Vale do Lobo

VALE DO LOBO – De um lado um australiano, do outro um neozelandês. A final do quadro principal de singulares do Vale do Lobo Open Magnesium-OK vai ser disputada entre vizinhos, depois de Jacob Grills e Finn Tearney terem carimbado o acesso ao último encontro na jornada deste sábado.

O primeiro a fazê-lo foi o australiano Jacob Grills, que depois de duas primeiras rondas muito complicadas (entre as quais frente a Luís Faria) voltou a ter de se aplicar e de que maneira para seguir em frente: o segundo cabeça de série precisou de um tie-break no set decisivo para derrotar o qualifier Henry Craig, dos EUA, por 6-3, 3-6 e 7-6(1) num encontro em que a frescura física e psicológica acabou por fazer a diferença — Grills disputou o quarto encontro da semana, enquanto Craig já tinha jogado os dois do qualifying e cinco no pré-qualifying.

Imediatamente a seguir, foi a vez de Finn Tearney carimbar o acesso à decisão. O neozelandês de 28 anos está a jogar o torneio com ranking protegido (chegou a ser o 356.º do ranking ATP) e somou o triunfo mais fácil da semana ao passar pelo suíço Johan Nikles pelos parciais de 6-0 e 6-3, três dias depois de ter ditado a eliminação do primeiro cabeça de série, Ricardo Ojeda Lara.

O duelo entre os dois “vizinhos” da Oceânia está marcado para as 11h de domingo.

Entretanto ficaram também a conhecer-se os campeões de pares: Jacob Grills regressou ao court para ao lado de Eduardo Struvay levar a melhor sobre a dupla 100% portuguesa constituída por João MonteiroGonçalo Falcão.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."