(Pequenas) mudanças à vista: ITF vai aumentar ligeiramente o tamanho dos qualifyings

Menos de dois meses depois da entrada em vigor das novas regras (e formatos) da Federação Internacional de Ténis há mudanças à vista: de acordo com Dirk Hordoff, o treinador e vice-presidente da Federação de Ténis Alemã que tem sido uma voz ativa sobre o assunto, anunciou esta quarta-feira que os quadros de qualificação vão ser aumentados.

Desde o dia 29 de dezembro de 2018 (quando começou a nova temporada) que os qualifyings dos torneios ITF foram reduzidos a um máximo de 24 jogadores, uma mudança drástica considerando que muitos eventos tinham ainda permissão para avançar com quadros qualificatórios com 128 atletas.

Agora, e apesar de considerar que as novas mudanças estão a ter “efeitos positivos imediatos” junto dos tenistas, a ITF prepara-se para estender os quadros de qualificação de 24 para… 32 jogadores.

“Como escrevi hoje [num grupo do Facebook onde estão centenas de jogadores], a ITF vai concordar com o aumento dos tamanhos dos quadros de qualificação de 24 para 32 jogadores. É um bom passo, ainda que não resolva os problemas“, escreveu Dirk Hordoff no seu perfil naquela rede social.

O Vice-Presidente da Federação de Ténis Alemã considera que “o melhor seria permitir que cada torneio tomasse a decisão [sobre o tamanho do qualifying] por si próprio, dependendo das condições do clube e as possibilidades de cada organização.”

Para além destas, o dirigente germânico escreveu ainda que vai discutir e sugerir outras alterações já nas próximas reuniões quer junto dos seus compatriotas, quer do comité internacional. São exemplos a implementação de um ranking protegido para os jogadores que se lesionem (à semelhança do que já acontece na ATP e na WTA) e a abolição da regra que limita a atribuição de wild cards no circuito feminino e do valor de entrada em quadros principais no circuito masculino.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."