João Sousa: “Gostava de ser melhor jogador, tentar jogar melhor contra os melhores do mundo”

Fotografia: USTA/Darren Carroll

Habituado a estar entre a elite do ténis mundial nos últimos anos, João Sousa é já um tenista de muito respeito entre o circuito. O português figura no top-100 mundial de forma consecutiva há quase seis anos e a ambição de continuar a crescer não tem diminuído, muito pelo contrário.

Já com vitórias importantes frente a alguns dos melhores do mundo, o tenista vimaranense não esconde em declarações à Agência Lusa que gostaria de ser mais regular a nível exibicional quando defronta os melhores dos melhores.

“Gostava de ser melhor jogador, tentar jogar melhor contra os melhores do mundo, como já o fiz muitas vezes, mas sentindo estar mais próximo do nível deles e que os posso vencer, como já aconteceu também. Acho que é a ambição de todos os jogadores, poder fazer bons resultados e evoluir. É como se fosse uma droga, sentir-se jogador, a jogar bem, competitivo… é o que mais desejo e ambiciono”, afirmou o número 39 mundial,

Apesar de estar a poucos dias de completar 30 anos, João Sousa ainda sente que o fim está bastante longe e afirma que vai continuar a jogar desde que o físico corresponda e a vontade de competir exista, afastando para já o cenário da reforma.

“[Quero] continuar a jogar enquanto o corpo permitir, tiver vontade de competir, de estar no circuito e apreciar o estilo de vida. Enquanto estiver bem fisicamente, motivado e com vontade de melhorar e jogar ténis, vou continuar. Não sei se por mais dois ou quatro anos. Mas o meu objetivo é jogar por mais alguns anos”, afiançou o tenista minhoto

Francisco Semedo
Licenciado em Turismo e a tirar Mestrado em Ciências da Comunicação, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.