Ana Filipa Santos perde na estreia na Fed Cup e Portugal fica sem margem de manobra

Pelo segundo dia consecutivo, Portugal entrou a perder em mais um confronto da Pool B do Grupo II da Zona Europa/África da Fed Cup. Depois da derrota frente a Israel na jornada de quarta-feira, a equipa portuguesa tinha pela frente a mais cotada seleção do grupo em que está inserida, o Luxemburgo.

Neuza Silva optou por dar a responsabilidade de disputar o primeiro encontro a Ana Filipa Santos (704.ª ITF) em detrimento de Maria Inês Fonte, promovendo mais uma estreia no muito inexperiente quarteto que levou até Esch-sur-Alzette.

A jovem portuguesa de 22 anos tinha a missão de defrontar a mais jovem luxemburguesa, mas muito mais experiente, Eleonora Molinara (101.ª ITF), tenista que representava o seu país pela 18.ª vez desde 2015, ano em que se estreou com apenas 14 anos e 153 dias.

O resultado foi favorável à tenista da casa pelos parciais de 6-1 e 6-1, numa partida em que a lisboeta esteve sempre longe de discutir o resultado, terminando a partida com apenas dois jogos de serviço convertidos e nenhum break alcançado.

Não conseguida a entrada desejada, Portugal fica agora sem margem de manobra para este embate frente ao Luxemburgo, estando obrigado a vencer os dois próximos encontros agendados e o próximo não poderia ser mais desafiante. Francisca Jorge terá a difícil missão de procurar a melhor vitória da carreira frente à n.º 99 WTA, Mandy Minella.

Francisco Semedo
Licenciado em Turismo e a tirar Mestrado em Ciências da Comunicação, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.