Um ano depois, Alemanha volta a marcar encontro com a Suíça na final da Hopman Cup

Alexander Zverev
Fotografia: Hopman Cup

Vira o disco e toca o mesmo: um ano depois, Suíça e Alemanha vão voltar a lutar pelo título na Hopman Cup, provavelmente na última edição da competição como a conhecemos.

Vinte e quatro horas depois de Roger Federer e Belinda Bencic terem carimbado a passagem à decisão graças ao triunfo do helvético no encontro de pares, a Alemanha de Alexander Zverev e Angelique Kerber repetiu a proeza da mesma forma: o germânico derrotou Matthew Ebden, por 6-4 e 6-3, para conquistar o ponto que bastava.

Depois, e com grande classe, Angelique Kerber voltou a exibir-se a um excelente nível para derrotar a sempre perigosa Ashleigh Barty por 6-4 e 6-4, um triunfo que permitiu à equipa forasteira assegurar a vitória mesmo depois da derrota no par misto (4-0 e 4-3(3) foi o resultado favorável aos tenistas da casa, que se despediram do seu público com um sorriso).

Assim, um ano depois a Hopman Cup volta a ter a mesma final — e que final. A Suíça e a Alemanha eram as duas melhores equipas entre as convidadas e não desiludiram, tendo agora nas raquetes a possibilidade de lutar pelo 31.º título da competição.

Depois, tudo deverá mudar: em 2020 a Associação dos Tenistas Profissionais vai realizar a primeira edição da ATP Cup (uma competição em muito semelhante às novas finais da Taça Davis) em solo australiano e a cidade de Perth é vista como uma das mais que prováveis paragens do torneio, que deverá ditar o fim da Hopman Cup.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."