Chamado em cima da hora, Hugo Maia estreia-se com vitória convincente no Masters Seniores FPT

Hugo Maia
Fotografia: Fernando Correia/FPT

Uma mensagem de madrugada informou-o, a viagem de Braga a Lisboa foi feita de manhã e horas depois carimbou a primeira vitória: Hugo Maia foi chamado à última hora para o Masters Seniores FPT, como suplente, e cumpriu na estreia, colocando a cereja no topo do bolo depois de um dia de loucos.

O ausente foi Fábio Coelho. O jogador de Oliveira de Azeméis, que atualmente joga na Maia, planeava jogar mas um problema físico de última hora impediu-o de fazer a viagem.

Manuel Almeida até era o primeiro suplente, mas porque Fábio Coelho era um dos dois jogadores sub 18 que o regulamento obriga a estarem entre os apurados — ou não fosse este o Masters Seniores e Sub 18 — Hugo Maia, segundo na lista de suplentes, foi o chamado.

E horas depois de fazer a viagem, o jovem bracarense de 17 anos levou a melhor num duelo de gerações frente ao algarvio José Ricardo Nunes, primeiro cabeça de série, por 6-4 e 6-3 para liderar o Grupo 1 no final da primeira jornada (no outro encontro, João António bateu Illia Stoliar por 5-7, 6-3 e 6-2).

No Grupo 2 — o Grupo dos “Gonçalos” –, Gonçalo Falcão é líder graças ao triunfo por 6-1 e 6-2 sobre Gonçalo Pereira, seguido de Gonçalo Ferreira (2-6, 6-3 e 6-4 perante Tomás Marques).

Na competição feminina não houve lugar a surpresas: a campeã nacional Francisca Jorge derrotou Inês Teixeira (6-0 e 6-3) para liderar o Grupo 1, seguida de Marta Simões (vencia Maria Santos por 5-2 quando a adversária desistiu, lesionada), enquanto a vice-campeã nacional Maria Inês Fonte superou Matilde Jorge (campeã do Masters Juvenil de sub 14 há uma semana) por 6-3 e 6-3. No entanto, a líder é Elizabet Hamaliy, que perdeu menos jogos (6-0 e 6-2) no confronto com Sara Neto.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."