Federer, o ídolo, derrotou Tsitsipas, o admirador, para regressar à final

Roger Federer
Fotografia: Hopman Cup

De um lado Roger Federer, o ídolo.
Do outro Stefanos Tsitsipas, o admirador.

O encontro desta quinta-feira era um dos mais aguardados da edição de 2019 da Hopman Cup e não desiludiu, com o tenista helvético a precisar de se aplicar para ficar com a vitória e dar à Suíça mais um apuramento para a final em Perth.

Depois de crescer a idolatrar Roger Federer, Stefanos Tsitsipas teve esta quinta-feira a primeira oportunidade de o defrontar — e não esteve longe de o surpreender: só ao fim de 96 minutos e com os equilibrados parciais de 7-6(5) e 7-6(4) é que o mais experiente dos dois conseguiu ficar com a vitória.

Num encontro marcado por variadíssimas investidas à rede e abrilhantado pelo ténis classicista que ambos apresentam — quer Federer, quer Tsitsipas são praticantes da esquerda a uma mão –, nenhum dos jogadores arredou pé e ambos seguraram todos os jogos de serviço nos dois sets, levando as decisões ao tie-break.

E se foi Stefanos Tsitsipas quem entrou melhor, chegando rapidamente ao 4-1 com a ajuda de dois mini-breaks, Federer não se deu por vencido e, apoiado numa direita que parece estar de volta ao melhor nível, inverteu o resultado. No segundo tie-break, já com a lição estudada, o campeão em título começou o tira-teimas com outra atenção e já não se deixou surpreender, estando desde cedo no comando.

Agora, e independentemente do que aconteça nos próximos dois encontros (Maria Sakkari defronta Belinda Bencic e depois os quatro jogadores medem forças no encontro de pares mistos), a Suíça já sabe que vai regressar à final. A campeã em título terá, no entanto, de aguardar pela próxima jornada para saber se defronta a Alemanha ou a Austrália.

Atualizado e corrigido às 11h15: a vitória de Roger Federer no encontro de singulares foi suficiente para a Suíça selar a passagem à final da Hopman Cup.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."