Rafael Nadal não pensa nos Jogos Olímpicos de Tóquio como um objetivo

Rafael Nadal US
Fotografia: USTA/Darren Carroll

Houve tempo e espaço na entrevista ao programa “#Vamos”, da Movistar, para Rafael Nadal falar um pouco de tudo. E os Jogos Olímpicos de Tóquio não foram exceção, com o campeão olímpico de 2008 a revelar que não olha para a prova como um objetivo.

“Não olho para Tóquio 2020 como um objetivo. Pude competir ao mais alto nível em dois Jogos Olímpicos por isso esse capítulo foi cumprido. Obviamente que se estiver bem fisicamente vou ter vontade de os jogar, mas não é algo que tenha marcado no calendário”, revelou o tenista maiorquino de 32 anos.

Na mesma entrevista em que falou das lesões que marcaram a sua carreira, Rafael Nadal referiu-se ainda ao encerrar da carreira, garantindo que “não tenho nenhum medo do fim. Não é algo que se planeia, acredito que vou saber quando o momento chegar. Se um dia me levantar e não tiver vontade de continuar a melhorar irei tomar a decisão, mas ainda não chegou e espero que demore.”

“A verdade é que sou muito feliz porque tive a oportunidade de tornar a minha grande paixão no meu trabalho e ainda por cima ser bem sucedido”, finalizou o detentor de 17 troféus de campeão em torneios do Grand Slam.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."