Seis anos depois, Gonçalo Falcão está de volta às meias-finais do Campeonato Nacional Absoluto

Gonçalo-Falcão
Fotografia: Cirilo Vale

PORTO – Seis anos depois, Gonçalo Falcão está de volta às meias-finais do quadro principal de singulares do Campeonato Nacional Absoluto/Taça Guilherme Pinto Basto. O cascalense já leva cinco vitórias no torneio e falta-lhe apenas uma para igualar o seu melhor resultado de sempre.

Vindo da fase de qualificação, onde não cedeu qualquer set, o tenista do CIF já tinha passado por Francisco Cabral (6-7[5], 6-3 e 6-2) e João António (sexto cabeça de série, com 6-3 e 6-4) no quadro principal e esta quinta-feira levou a melhor sobre José Ricardo Nunes, com os parciais de 6-0 e 6-1, para inscrever o nome nas meias-finais.

O duelo foi, como o resultado indica, de sentido único. Falcão não teve de trabalhar muito para levar a melhor sobre o algarvio, que visivelmente desgastado não conseguiu ter energias para oferecer resistência ao ténis do compatriota, em melhor forma e com mais armas para vencer.

Com esta vitória, Gonçalo Falcão torna-se no primeiro jogador a avançar para as meias-finais do quadro principal de singulares masculinos deste Campeonato Nacional Absoluto e alcança o seu melhor resultado desde 2012, quando perdeu para o futuro campeão Vasco Mensurado. Para ir um passo mais além, o que significaria o igualar da sua melhor prestação de sempre (foi vice-campeão em 2011, no Open Village Sports em Guimarães), o jogador do CIF terá de passar ou por Gonçalo Ferreira ou por Fred Gil, ambos com apenas um encontro nas pernas.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."