Fred Gil volta a vencer e garante finalista português em Castelo Branco

Fred Gil --0

Pela terceira semana consecutiva, haverá um jogador português a disputar a final do quadro principal de singulares de um torneio Future organizado em Portugal. Isto porque depois de Nuno Borges, também Fred Gil venceu para confirmar um encontro 100% nacional na penúltima fase do torneio.

Se o jogador da Maia precisou de apenas 69 minutos para seguir em frente na manhã desta sexta-feira, o sintrense não ficou muito atrás: venceu Wilfredo Gonzalez (814.º), da Guatemala, por 6-1 e 7-6(3) em 1h26 para confirmar o estatuto de segundo cabeça de série.

O triunfo, o terceiro consecutivo em Castelo Branco no qual não cede qualquer set, vale ao ex-número 1 nacional, atual 429 do mundo, a passagem às primeiras meias-finais de singulares desde a primeira semana de fevereiro, quando, nos Estados Unidos da América, foi semi-finalista do Future de Palm Coast.

O encontro deste sábado entre Nuno Borges e Fred Gil será o segundo da história entre ambos, tendo o mais novo dos dois levado a melhor por claros 6-0 e 6-2 nos quartos de final do Future de Lisboa, em junho de 2017 (também em piso rápido).

Em jogo, está a presença de Borges na sua segunda final desde o regresso ao circuito internacional, este verão (nas restantes semanas do ano está nos Estados Unidos da América, a estudar e disputar o circuito internacional), ele que foi finalista na Póvoa de Varzim — derrotado por Chun Hsin Tseng, número 1 mundial de júniores e campeão de Roland Garros. Já Gil, procura a primeira final desde que, na penúltima semana nos EUA, perdeu para Marcelo Tomas Barrios Vera em Weston, na Flórida.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."