Federer: “Tive uma recaída no segundo set que quase me custava o encontro todo”

Roger Federer
Fotografia: GERRY WEBER OPEN_KET

Roger Federer esteve por duas ocasiões a um ponto de se despedir do Gerry Weber Open e consequentemente do número um mundial. O melhor tenista da atualidade salvou dois match points no duelo frente a Benoit Paire e averbou o 18.º triunfo consecutivo na relva.

No final na partida frente ao francês, o suíço destacou o nervosismo que foi sentido ao longo do encontro, mas também a qualidade de Benoit Paire como responsáveis pelo desfecho.

“Foi um jogo muito emocionante, um grande jogo. É um grande sentimento seguir em frente e ter a oportunidade de voltar ao court amanhã. Estava nervoso no final, mas o Benoit fez um grande jogo, serviu bem. Foi complicado pois houve alguns altos e baixos. Tive uma recaída no segundo set que quase me custava o encontro todo”, disse durante a entrevista em court.

Questionado sobre o que precisará de melhorar no próximo jogo, Federer aponta a resposta ao segundo serviço, afirmando que apesar de ter estado perto da derrota sente-se bem a nível físico e exibicional.

“Acho que tenho de responder mais agressivo aos segundos serviços. Hoje fui demasiado passivo o que foi um pouco desapontante. Também tive um jogo de serviço muito mau no segundo set que lhe foi praticamente dado. Isso é algo que tenho de mudar. Apesar de tudo sinto-me bem fisicamente, a servir bem. Estou apenas aliviado por seguir em frente”, concluiu o jogador de 36 anos que enfrentará nos quartos de final o australiano Matthew Ebden (60.º).

Francisco Semedo
A tirar a licenciatura em Turismo na Universidade Europeia, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.