Fabio Fognini: “A NextGen é uma treta, não gosto de toda esta atenção que esta iniciativa atraiu”

Fotografia: FFT

Fabio Fognini tem feito uma caminhada perfeita até ao momento em Roland Garros, ao somar dois triunfos em parciais diretos que não deixaram margens para dúvidas.

No entanto o que mais atraiu os olhares para o italiano, foi a conferência de imprensa dada após a vitória frente a Elias Ymer na segunda eliminatória. Com Nicola Arzani na sala, vice presidente da comunicação da ATP, o transalpino teceu duras críticas à forma como a própria ATP promove os jovens da atualidade, a denominada NextGen.

“A NextGen é uma treta, não gosto de toda esta atenção que esta iniciativa atraiu. Há uns anos o Rafa estava a ganhar em Paris com 18 anos, agora temos um Shapovalov, que é número 25, que está a evoluir muito mas que joga o primeiro jogo no Suzanne Lenglen e o segundo no court 1. Quando vejo as ordens de jogos fico pasmado ao ver um Muguruza-Kuznetsova, por exemplo, a jogar não sei onde”, disparou o número 18 mundial.

“A ATP faz muitas coisas boas, mas não concordo com esta, não compreendo esta coisa da NextGen. Não entendo toda a atenção dada a estes jovens jogadores. Eles jogam bem, mas há um frenesim à volta disto”, considerou.

Para Fognini tanta visibilidade é desnecessária, visto pensar que qualquer jogador terá a sua promoção ao jogar bem e obter resultados.

“Se alguém jogar bem terá a atenção de qualquer maneira. Ganhar 10-8 no quinto set no court 27, tens de passar por isso. Têm de comer mais massa, correr e vencer jogos”, finalizou o tenista de 31 anos.

Total
4
Shares

Leave a Reply

Total
4
Share