Nadal analisa vitória e fala das diferenças entre o court Philippe-Chatrier e o Suzanne-Lenglen

Nadal RG18
Fotografia: Roland Garros

Depois de uma primeira ronda em que não teve tarefa nada fácil para seguir em frente, Rafael Nadal voltou esta quinta-feira ao court e conseguiu um triunfo bem mais convincente ao ceder apenas quatros jogos em três sets.

Em conferência de imprensa, o espanhol afirmou ter-se sentido bem melhor em court, mostrando-se satisfeito com o nível apresentado.

“Estou feliz como coisas correram. Fiz um jogo sólido e é verdade que fui melhorando o nível. A direita em especial a partir do segundo set, ficou mais rápida e precisa, comecei a bater mais cedo e a fazer mais winners“, constatou o número um mundial.

Ainda antes da conversa com os jornalistas, Nadal falou do encontro na entrevista feita logo após o mesmo e foi questionado sobre a diferença de jogar no Court Philippe Chatrier e no Suzanne Lenglen.

“Acho que neste encontro joguei mais agressivo, encontrei-me melhor. O início foi complicado, ele estava a jogar bem, a servir bem. Todos os encontros quando os terminas parecem mais fáceis, mas quando os jogas sabes que existiram momentos difíceis”, referiu, enumerando de seguidas as diferenças entre os dois maiores courts de Roland Garros

“O Lenglen é um court mais normal, como tantos outros que jogamos em todo o mundo. O Chatrier é diferente, tem um ambiente diferente dos outros courts, pois quando estás lá dentro é mais fácil perderes-te, é um court muito grande. É uma sensação diferente a nível visual” comparou o maiorquino .

Total
1
Shares

Leave a Reply

Total
1
Share