Roland Garros: Petra Kvitova escapa a surpresa na estreia

Depois de três pré-designadas terem ficado pelo caminho logo no primeiro dia da 122.ª edição de Roland Garros, eis que a segunda jornada do Grand Slam francês quase começava com mais uma surpresa (ou talvez nem tanto atendendo ao seu historial recente em Paris): Petra Kvitova, número oito mundial, teve de se aplicar a fundo na manhã desta segunda-feira no seu encontro de estreia frente a Verónica Cepede (87.ª) mas acabou mesmo por seguir em frente.

Embora tenha sido semifinalista no ano de 2012, a verdade é que a antiga campeã de Wimbledon por duas ocasiões tem demonstrado, através dos seus resultados neste Major (o melhor que conseguiu fazer desde 2012 foi a quarta ronda, em 2015), que o pó de tijolo francês não assenta nada bem ao seu jogo e é nele que surge mais vulnerável.

Eliminada na terceira etapa há dois anos e na segunda no ano passado, Kvitova esteve perto de fazer ainda pior este ano: a ex-número dois mundial, que se encontrava numa série de 11 triunfos consecutivos à partida para o compromisso de hoje, conseguiu forçar um terceiro e decisivo set contra a paraguaia de 26 anos depois de uma primeira partida para esquecer e depois prevaleceu in extremis na “negra” com os parciais de 3-6, 6-1 e 7-5.

Campeã do WTA Premier Mandatory de Madrid há cerca de duas semanas, a tenista natural de Bilovec repete assim a segunda ronda de 2017 e já sabe que a sua próxima opositora será a qualifier espanhola Lara Arruabarrena, 95.ª WTA, que levou a melhor sobre a húngara Timea Babos (37.ª) por 7-6(5) e 6-3.

Nota também para a primeira vencedora do dia, a espanhola Carla Suárez Navarro (23.ª cabeça de série), que “trucidou” por completo a jovem promessa croata Ana Konjuh, de 20 anos e atual número 104 WTA, por 6-0 e 6-1, em curtos 43 minutos de contenda, bem como para a sensação nipónica Naomi Osaka (21.ª favorita), que derrotou a norte-americana Sofia Kenin (92.ª) por 6-2 e 7-5.

Total
2
Shares

Leave a Reply

Total
2
Share