Lyon: Thiem estraga a festa em casa a Simon na véspera de Roland Garros

Fotografia: ATP World Tour

Dia duplamente especial para Dominic Thiem: o austríaco conquistou na tarde deste sábado o seu 10.º título ATP da carreira e, simultaneamente, atingiu a marca redonda das 200 vitórias individuais a este nível, no ATP 250 de Lyon.

Numa final de gerações, o número oito mundial esteve na iminência de sair da cidade francesa com o vice-campeonato na bagagem mas operou uma reação digna do estatuto de top-10 que detém há já alguns anos para sair vencedor frente à “velha raposa” da casa, Gilles Simon (75.º ATP), pelos parciais de 3-6, 7-6(1) e 6-1.

Simon, que disputava a sua 20.ª final da carreira e procurava o seu 14.º troféu ATP e segundo da temporada (foi campeão no início do ano em Pune), foi o mais forte dos dois protagonistas no princípio do encontro, tendo obtido um precioso break à passagem do quinto jogo que seria crucial no desenrolar desse set inaugural.

Com um Thiem algo apagado e sem soluções pela frente, o tenista natural de Nice, que só havia perdido uma final das seis jogadas sobre terra batida, ia aproveitando e consumou mesmo nova quebra de serviço, desta feita logo no primeiro jogo do segundo parcial.

Esse avanço por parte do francês de 33 anos durou até ao oitavo jogo, altura em que o austríaco “acordou” e a partir daí a história do embate passou a ser outra: mantidos os serviços, a segunda partida iria acabar por desembocar num decisivo tiebreak em que o jogador mais cotado demonstrou por completo o seu domínio.

Depois disso, Thiem ganhou um natural ascendente psicológico e também físico sobre Simon, o qual revelou-se por demais e evidente no decurso da terceira e última partida. Assim, o jogador de 24 anos entrou de rajada e assegurou uma quebra de serviço, que viria a ser seguida de novo break para “sentenciar” a seu favor o desfecho deste derradeiro duelo.

A chegada à dezena de títulos em Lyon naquela que foi a sua 16.ª final assume obviamente muita importância para Dominic Thiem por Roland Garros estar mesmo aí à porta, pois este seu segundo título do ano (também foi campeão em Buenos Aires) e oitavo sobre o pó de tijolo dá-lhe imensa confiança e motivação para a próxima quinzena.

O austríaco, um dos principais candidatos ao título em Paris, defronta na estreia o qualifier bielorrusso Ilya Ivashka, 119.º ATP e responsável pela eliminação de João Domingues na primeira ronda da fase de qualificação.

Quanto a Gilles Simon, perde a oportunidade de voltar a festejar em casa a conquista de um título ATP mas parte para a capital gaulesa com a garantia de que irá subir no ranking (neste momento é o 65.º). O primeiro adversário do ex-número seis mundial será o georgiano Nikoloz Basilashvili (precisamente o atual 65.º ATP).

Total
1
Shares

Leave a Reply

Total
1
Share