Leconte: “Não temos nenhum jogador francês preparado ou determinado para fazer algo em Paris”

Já lá vão 30 anos desde que uma final de singulares masculinos de Roland Garros teve como um dos protagonistas um tenista da casa. O último a consegui-lo foi Henri Leconte em 1988, que na altura foi derrotado por Mats Wilander em três sets.

Para o francês, o facto de mais nenhum jogador gaulês ter igualado tal feito está na mentalidade e preparação que os próprios fazem para a mais importante prova de ténis disputada em terra batida.

“Não temos nenhum jogador francês verdadeiramente preparado ou determinado para fazer algo em Roland Garros. Dizer é uma coisa, mas organizar é outra. É um privilégio ter um torneio em casa, é aqui que tens de te superar. É claro que há imensa pressão, haverá sempre perigos, lesões. Todos os anos se repetem”, constatou o ex-número 5 mundial em declarações ao jornal Sud Ouest.

“Eles devem ouvir os seus corpos, ter uma visão a longo prazo, ter fome de devorar a bola. Digo devorar porque no fim quem morde a Taça é sempre o Rafa. Eles ainda não perceberam como o fazer. Quebram mais mentalmente do que fisicamente”, afirmou o agora comentador do Eurosport sobre o assunto.

Total
1
Shares

Leave a Reply

Total
1
Share