A receita de Nadal para defrontar Fognini: “Jogar ao nível certo e ser competitivo”

Nadal Roma
Fotografia: Antonio Costantini

Deitando por terra as expetativas de alguns adeptos mais afoitos, Rafael Nadal afastou sem dificuldades o jovem canadiano Denis Shapovalov, por 6-4 e 6-1, esta quinta-feira, no Internazionali BNL d’Italia.

Para o maiorquino, a solidez que apresentou em court acabou por resolver um encontro que até poderia ter sido mais equilibrado, mas não foi. “Foi um jogo sólido da minha parte. Comecei com alguns erros na resposta ao serviço, mas a verdade é que com o meu serviço não perdi muitos pontos. Fiz o break no 3-3 e a partir daí o jogo mudou”, disse em conferência de imprensa.

Nadal desceu esta semana para o lugar número 2 da hierarquia mundial, precisando por isso de arrecadar o título de campeão no Foro Italico (algo que já não acontece desde 2013) para reassumir a liderança. Passo a passo, jogo a jogo. E agora tem um galvanizado Fabio Fognini pela frente (11h00, Sport TV 3).

“Vou defrontar um grande jogador, com muito talento. Sei que tenho de jogar bem e de aproveitar as oportunidades, de forma a continuar em prova. Espero estar pronto para tal e para jogar ao nível certo, ser competitivo”, analisou.

O confronto direto entre ambos pode ser tremendamente favorável a Rafael Nadal (10 vitórias em 13 encontros), mas vale a pena recordar que duas das vitórias de Fabio Fognini aconteceram precisamente em torneios jogados em terra batida.

Licenciado em Sociologia e Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação (ISCTE). Privilegiado por viver numa das melhores eras da história da modalidade. Contacto: joaocorreia@raquetc.com