Carreño Busta sobre triunfo nos quartos de final: “Foi um encontro bastante difícil”

Pablo Carreño Busta PC

Pablo Carreño Busta deu continuidade à sua tentativa de revalidação do título do Millennium Estoril Open, qualificando-se já noite dentro para as meias-finais do maior torneio de ténis realizado em solo nacional mas não sem antes ter tido que se aplicar. Em declarações prestadas à organização da prova, o número dois espanhol realçou a dificuldade do duelo.

“Foi um encontro bastante difícil, o Nico [Jarry] fez um primeiro set com muitos erros mas no segundo parcial já foi mais duro e falhou pouquíssimo portanto era complicado manter-me bem dentro de campo e evitar recuar. No final, já estava muito atrás da linha do fundo, ele dominava cada vez mais e pronto, ganhou esse segundo parcial por 6-2″, disse primeiramente o número 11 mundial.

Para o campeão em título, o momento crucial do embate foi a entrada avassaladora na “negra”. “Creio que a chave do jogo tenha sido o facto de ter começado a terceira partida muito forte, com imensa vontade de ganhar, indo a todas as bolas, no fundo passar uma mensagem de que estava ali para lutar até ao fim e que ele teria de jogar muito bem e ao longo de muito tempo para me vencer”, atirou.

Carreño Busta 18
Pablo Carreño Busta “com ganas” de revalidar o título de campeão do Millennium Estoril Open

Sobre se esperava tanta réplica de Nicolas Jarry, Carreño Busta disse que “sabia que ele jogava muito bem, que já tinha feito excelentes encontros, estado na final do ATP [250] de São Paulo, ganho vários embates muito bons, quiçá não estava à espera que cometesse tantos erros na primeira partida e depois na segunda falhasse tão pouco. Previa que fosse difícil e assim foi”.

O tenista natural de Gijón frisou também o quão especial é voltar a um local onde já foi muito feliz. “É muito especial jogar aqui em Portugal, um torneio em que jogo sempre bastante bem, em que estou muito cómodo, no qual tenho uma boa relação com o público, pelo que sempre que entro em court recordo-me sempre das memórias excelentes daqui e isso dá-me ainda mais motivação. Tenho sempre este torneio no meu calendário, na minha mente. É um torneio que gosto e que me trata muito bem”, elogiou.

Já em antevisão ao duelo das meias-finais de amanhã contra Frances Tiafoe, Pablo Carreño Busta espera um encontro semelhante ao de hoje. “Acho que ele vai entrar com muita motivação e tentar ganhar o encontro, mas provavelmente também começará um pouco nervoso e a cometer alguns erros não forçados. Vou procurar utilizar a minha experiência para superiorizar-me nos momentos importantes e acima de tudo jogar ao meu melhor nível porque assim terei mais hipóteses de vencer”, apontou.

Total
1
Shares

Leave a Reply

Total
1
Share