João Monteiro leva a melhor sobre Bernardo Saraiva na 1.ª ronda de Carcavelos

CARCAVELOS – Depois de ficar “a zeros” no Clube de Ténis do Porto, João Monteiro voltou esta terça-feira às vitórias no Cascais NextGen Tour. O portuense, que em Carcavelos é o 3.º cabeça de série, levou a melhor sobre um compatriota e mantém-se na luta por um wild card para o Millennium Estoril Open.

Obrigado a fazer melhor do que Frederico Silva para conseguir fechar o “Road to Millennium Estoril Open” no primeiro lugar (e, mesmo assim, a depender do caldense), o jogador portuense só precisou de 82 minutos para afastar Bernardo Saraiva, com 6-2 e 6-2, num dos poucos duelos da primeira eliminatória marcados para esta terça-feira.

E tal como o resultado indica, foi um duelo muito fácil para o portuense de 24 anos, que atualmente ocupa o 261.º lugar no ranking. Monteiro pouco falhou, somando jogos atrás de jogos, e Saraiva aparentou dificuldades físicas, mais tarde confirmadas pela assistência pedida já a meio do segundo parcial.

Apurado para os oitavos de final, João Monteiro fica agora à espera do vencedor do encontro entre Niels Desein, da Roménia, e o português Francisco Dias (passou o qualifying) para saber quem defronta na quinta-feira. Certo é que para já, e à semelhança de Tiago Cação, soma mais um ponto na corrida ao já referido wild card para o Millennium Estoril Open, que é entregue ao jogador que somar melhores resultados no conjunto destes 4 torneios.

Daniel Batista fica pelo caminho

Derrotado na jornada desta terça-feira foi Daniel Batista. O jovem de 19 anos mereceu um convite da organização mas teve azar no sorteio, o que não o impediu de oferecer resistência ao bem mais cotado Sadio Doumbia (384.º e 6.º cabeça de série) antes de perder por 6-1 e 6-4 em 1h26.

João Monteiro [3/POR] vs. Bernardo Saraiva [POR], 1.ª ronda do #CascaisNextGenTour:

Publicado por Raquetc em Terça-feira, 17 de Abril de 2018

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."