Gastão Elias denuncia agressão e ofensas de Gonçalo Oliveira ao seu treinador

Gastão,Elias 44
Fotografia: Fotojump

O caldo entornou entre Gastão Elias e Gonçalo Oliveira, em Tunes, com o primeiro a acusar o segundo de ofensas durante o embate de ambos, esta terça-feira, e de uma agressão ao seu treinador, Gonçalo Nicau, no final do encontro que o número 2 português venceu por 6-2 e 6-2.

Em declarações ao RAQUETC, Elias fez a cronologia dos acontecimentos. “Começou desde o primeiro jogo a mandar-me indiretas e a gritar ‘vamos’ de propósito a olhar para mim para me desestabilizar. Quando levou o break no primeiro set começou a ofender a minha equipa técnica, mais concretamente o Gonçalo Nicau, que me está a ajudar estes meses por eu estar sem treinador”, começou por contar.

E continuou: “Teve 2 smashes comigo na rede depois disso e claramente tentou acertar-me, e se eu não me desviasse era o que teria acontecido. Isto foi-se prolongando até ao final do jogo. Quando terminou disse-lhe muito respeitosamente que quando ele se comportasse como um profissional, então eu o cumprimentaria”.

A situação azedou no final do embate. “Ao sair do campo dirigiu-se ao meu treinador e por trás deu-lhe uma pancada violenta no saco e ele estava de costas e quase caiu. Depois disso ficou cara a cara e começou a insultar de todas as maneiras possíveis que obviamente não posso aqui descrever. Como se não chegasse, os insultos continuaram no balneário”, descreveu.

Posto isto, e sublinhando que tem “pelo menos 5 testemunhas” de todo este episódio, Gastão Elias quer que sejam tomadas medidas contra Gonçalo Oliveira. “Exijo que seja punido pela Federação e pela ATP. É vergonhoso um atleta profissional não saber lidar com uma derrota pesada”, frisou.

Gonçalo Oliveira surpreendido com apoio de Nicau a Elias

Contactado pelo RAQUETC, Gonçalo Oliveira deu a sua versão do episódio. “Em relação ao jogo tentei fazer o melhor possível, mas tive um dia em que as coisas não correram bem. Não me lembro de ter tentado acertar no Gastão [com os smashes] e nem foi minha intenção”, referiu.

Já sobre a altercação com Gonçalo Nicau, o portuense manifestou que desconhecia que o treinador português estava a acompanhar Gastão Elias. “Conheço-o como treinador da Federação Portuguesa de Ténis (FPT) e não o conhecia como treinador do Gastão. Fiquei surpreendido pelo apoio que deu ao Gastão, razão pela qual penso que um treinador da FPT deveria manter-se neutro quando dois jogadores portugueses se defrontam”, afirmou.

A acusação de insultos a Gastão Elias no balneário não foi confirmada por Gonçalo Oliveira, que disse apenas que falou com o seu pai naquele local.

Vídeo do momento do final do encontro e respetiva troca de palavras:

Artigo atualizado às 17h38 de terça-feira, dia 17, com inclusão do vídeo
Licenciado em Sociologia e Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação (ISCTE). Privilegiado por viver numa das melhores eras da história da modalidade. Contacto: joaocorreia@raquetc.com