Complexo de Ténis de Tóquio prepara grandes remodelações para os Jogos Olímpicos de 2020

Ariake Tennis Park Coliseum
Anualmente, o Ariake Tennis Park recebe o ATP 500 de Tóquio e também um Premier WTA

Anualmente já acolhe um dos grandes e mais elogiados torneios do calendário, mas em 2020 prepara-se para uma nova realidade: o Ariake Tennis Park vai ser palco dos encontros de ténis dos próximos Jogos Olímpicos, que serão realizados em Tóquio, e prepara-se, por isso, para grandes remodelações.

Porque uma coisa é organizar um torneio de categoria ATP 500 e um Premier WTA, outra é receber uma das modalidades de uns Jogos Olímpicos — onde estarão muitos mais jogadores (não só os quadros são maiores como se joga quer masculinos, quer femininos) e, naturalmente, muitos mais espetadores. Nesse sentido, os responsáveis japoneses preparam-se para melhorar aquele que já pode ser considerado um complexo de luxo: tem 48 campos (todos ao ar livre) e está em ótimas condições.

Projeto do Ariake Tennis Park para Tóquio 2020

As mudanças previstas prendem-se com:

  • A renovação do court central, o Coliseum, que tem capacidade para 10.000 espetadores e terá não só novos assentos, como uma nova cobertura;
  • Construção de dois campos com 5.000 e 3.000 lugares, respetivamente (estando previsto o “desaparecimento” do segundo quando a competição terminar)
  • Redução de 48 para 34 courts, dos quais 8 serão cobertos

O prazo final? Julho de 2018, bem a tempo de uns Jogos Olímpicos que só começarão dois anos depois, em julho de 2020. Pelo meio haverá, por isso, oportunidade de “testar” o renovado Ariake Tennis Park em duas edições do Rakuten Japan Open Tennis Championships 2018, que se joga no início do mês de outubro, e do Pan Pacific Open, o Premier WTA que acontece semanas antes.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."