Marta Kostyuk: “Esta é a primeira vitória na competição em que sinto que algo se está a passar, algo de diferente”

Marta Kostyuk 4
Fotografia: Elizabeth Bai/Tennis Australia

Após a vitória alcançada frente à australiana Olivia Rogowska, num encontro referente à segunda ronda do Australian Open, a jovem ucraniana Marta Kostyuk, de apenas 15 anos, falou um pouco sobre esse encontro, em conferência de imprensa que decorreu após o mesmo.

Apesar de aparentar estar muito calma no decorrer do confronto com Rogowska, a atleta ucraniana mostrou que tal não era verdade. “Bem, eu estava um pouco presa. Estava bastante presa no início, mas não nas pancadas; mais no serviço”, afirmou Kostyuk, que considera o facto de ter já competido na Rod Laver Arena um pormenor importante para esta vitória.

“Tive sorte de ter jogado a final na Rod Laver Arena o ano passado. Assim já sabia como era jogar num grande court“, confessou a jovem ucraniana, que considera que esta vitória alcançada na segunda ronda da competição teve um sabor especial, comparando com as outras. “Esta é a primeira vitória na competição em que sinto que algo se está a passar, algo de diferente”.

Tendo agora pela frente a quarta cabeça de série da competição, Elina Svitolina, Marta Kostyuk mostra não estar mais nervosa por ir defrontar uma compatriota. “Ainda não pensei nesse jogo. Estou a tentar lidar com todas estas emoções e a pensar neste jogo que ganhei, e o próximo será o meu sexto aqui. Sinto que estou a melhorar de jogo para jogo”.

“Vou apenas desfrutar esse encontro. Penso que irei jogar num grande court outra vez, mas vou tentar apenas mostrar o meu melhor ténis, porque tenho quase a certeza que ela, como todas as minhas adversárias, vai ter algumas dificuldades, e eu vou tentar usar isso. Sei mais ou menos como a Elina está a jogar, mas ainda não planeei esse encontro ao detalhe”, comentou a campeã da edição de 2017 do Australian Open no escalão júnior.

Total
2
Shares

Leave a Reply

Total
2
Share