Maria Sharapova: “Quero enfrentar alguém que me desafie”

Maria Sharapova AO
Fotografia: Ben Solomon/Tennis Australia

Correu de feição o primeiro encontro de Maria Sharapova no Australian Open desde 2016 (no ano passado não jogou a prova devido a ter acusado positivo Meldonium num controlo anti-doping), com a campeã de 2008 a perder somente cinco jogos frente à alemã Tatjana Maria (6-1 e 6-4). No final do encontro, a russa afirmou que o embate foi como “mais um dia de trabalho”.

“Senti-me como se fosse algo normal. Já estou cá há uma semana, a praticar nos courts. Creio que me estou a habituar a todas as diferentes condições meteorológicas que Melbourne nos presenteia. Tem sido bom”, começou por afiançar.

Apesar de ter ficado teoricamente numa metade do quadro desfavorável tendo em conta as adversárias que poderá ter pela frente, Sharapova confessa que não vê isso de uma perspetiva negativa mas antes o inverso.

“As pessoas estão a dizer que tenho um quadro difícil… Mas são essas as jogadoras que eu quero estar a enfrentar. Pretendo jogar contra alguém que realmente me desafie”, atirou “Masha” antes de analisar a evolução que tem tido desde que regressou ao circuito.

“Sinto que com cada novo torneio e nova semana vou tendo sensações diferentes sobre várias coisas. Algumas delas estão a vir mais devagar do que queria, mas há outras com as quais me sinto bem. Ainda sinto que estou a melhorar em termos físicos e de ritmo de jogo. Continuo a estar motivada a reter o que aprendi de uma certa semana e usar isso para minha vantagem no torneio seguinte. Desde que tenha isso na minha mente, está tudo bem”, finalizou.

Total
2
Shares
Total
2
Share