Katerina Siniakova estraga os planos a Maria Sharapova e repete final em Shenzhen

Katerina Siniakova

Katerina Siniakova. Se ainda não apontou o nome desta jovem tenista checa, está na hora de o fazer. Deixemos o currículo da própria falar por si: aos 21 anos, garantiu esta sexta-feira o apuramento para a quinta da carreira, ao derrotar nada mais, nada menos do que… Maria Sharapova.

De volta a Shenzhen, na China, com o objetivo de defender o troféu conquistado há um ano, a número 47 do mundo sabia que não ia ter tarefa fácil e o cruzar de caminhos com a russa só veio comprovar isso mesmo. Mas de favoritismos não se faz uma vitória e, depois de muito lutar, Siniakova conseguiu mesmo aquela que se traduz numa das melhores vitórias da carreira, ao surpreender Sharapova com os parciais de 6-2, 3-6 e 6-3 em 1h55.

Com as duas jogadoras à procura do começo de ano perfeito, foi mesmo a jovem checa quem entrou melhor no encontro. Siniakova venceu de forma autoritária o primeiro parcial e deu desde logo indícios de querer “despachar” o assunto frente à ex-número 1 mundial. Mas de Sharapova, já se sabe, tem de se esperar tudo e a russa, nove anos mais velha que a adversária, ainda conseguiu reagir a tempo de forçar um parcial decisivo.

Foi, na verdade, um belíssimo encontro aquele a que os espetadores presentes em Shenzhen tiveram oportunidade de assistir. Um no qual houve um pouco de tudo: muita criatividade de Siniakova, que se revelou uma vez mais capaz de aguentar a pressão mesmo nos piores momentos, direitas fortíssimas de Sharapova que produziram winners de levantar o estádio (como quando enfrentou os dois primeiros match points) e, claro, uma grande celebração.

Não é para menos: ao derrotar uma das melhores jogadoras da última década e meia, Katerina Siniakova garante novamente lugar na final do torneio de Shenzhen. Desta vez, irá defrontar a número 1 mundial, Simona Halep, que esta madrugada venceu a compatriota Irina-Camelia Begu por 6-1 e 6-4.

Porque o ténis tem destas coisas, o encontro de sábado entre Siniakova e Halep será o segundo a colocar a checa e a romena frente a frente. O primeiro? Aconteceu também em Shenzhen, tendo justamente marcado o início de uma caminhada inesquecível para a mais jovem das duas jogadoras, que nos oitavos de final venceu por 6-3 4-6 e 7-5.

Total
2
Shares

Leave a Reply

Total
2
Share