Andrey Rublev: “No futuro haverá alguém melhor que Nadal e Federer”

Rublev Andrey 4
Fotografia: Next Gen ATP Finals

Depois de uma passagem pelo Mubadala World Tennis Championship, em Abu Dhabi, onde perdeu frente a Roberto Bautista Agut e venceu Pablo Carreño Busta, Andrey Rublev começou a todo o gás a primeira semana da época, encontrando-se nesta altura nas meias-finais do ATP 250 de Doha, no Qatar.

Com os pés bem assentes no chão e sem pensar a longo prazo, o jovem tenista russo de 20 anos admitiu, em entrevista ao jornal Marca, que só se preocupa em evoluir diariamente, recusando determinar metas. “Procuro não estabelecer metas. Penso apenas em fazer o meu trabalho da melhor forma possível todos os dias e em evoluir. Quando estabeleces objetivos e depois não os alcanças, ficas frustrado”, indicou.

Rublev ocupa atualmente o 39.º lugar da tabela classificativa (um eventual título em Doha coloca-o no top 30 pela primeira vez na carreira) e tem ainda bastante margem de progressão. Os 68 kg que tem distribuídos por 1.88 metros (dados da ATP), numa alusão à força bruta de Nadal, não o preocupam pois, como refere, “bato na bola com tanta força como os outros”.

Andrey Rublev encara Guido Pella, esta sexta-feira, em Doha. Fotografia: Paul Zimmer/QTF

“Creio que bato na bola como tanta força como alguns dos outros jogadores. Ter muito músculo não é o mais importante para mim. Mas preciso de melhorar a minha condição física para aguentar mais tempo no court, jogar pontos mais longos e ser mais rápido”, observou.

Os ecos da temporada de 2017, em que Rafael Nadal e Roger Federer revigoraram a rivalidade que os une, naturalmente ainda se fazem sentir neste arranque de 2018, com Rublev a elogiar estas duas lendas do jogo. “Eu sempre acreditei que o Rafa, independentemente das lesões, voltaria a ganhar. E o Federer é o melhor da história. Eles mudaram o ténis e continuam a ser os melhores”, frisou.

Não há como contrariar a lei da vida e, nesse sentido, mais cedo ou mais tarde, o espanhol e o suíço irão pendurar as raquetes. Como será o ténis sem dois dos melhores tenistas de todos os tempos? Rublev não tem grandes dúvidas: “Estou certo que, no futuro, haverá alguém melhor que eles. Foi sempre assim na modalidade. Pode demorar um longo período de tempo mas haverá substitutos”, afirmou.

Cristiano Ronaldo ou Lionel Messi?

Andrey Rublev não fugiu à questão de Joan Solsona, a propósito da rivalidade planetária entre Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, e Lionel Messi, do Barcelona. E se tivesse de escolher um dos astros seria o português, embora sublinhe que “são ambos grandes futebolistas”. Todavia, “escolheria o Cristiano”.

Total
2
Shares

Leave a Reply

Total
2
Share