Federer: “Estas vitórias são mais gratificantes que dominar do princípio ao fim”

Fotografia: Swiss Indoors

Depois de duas vitórias tranquilas frente a Frances Tiafoe e a Benoit Paire (6-1 e 6-3 em ambos os encontros), Roger Federer encontrou, esta sexta-feira, em Adrian Mannarino um adversário que o fez tremer. A ele e ao público da casa que encheu as bancadas para ver mais um jogo do maestro suíço, em Basileia.

“Hoje foi uma batalha. Tive que puxar dos galões mas por vezes estas vitórias são mais gratificantes que aquelas em que se domina do princípio ao fim. Na verdade, estes são os melhores encontros para ganhar. Ele esteve sólido e mereceu aquele primeiro set, mas a minha reação foi muito importante”, analisou Federer em conferência de imprensa, após ter respirado de alívio quando bateu o francês por 4-6, 6-1 e 6-3.

O quadro do Masters de Paris já foi sorteado, mas o número 2 mundial reafirmou que ainda não decidiu se vai ou não jogar o torneio francês. “Espero jogar lá, mas também há uma boa possibilidade de não ir. Vai depender de como me sentir. Tomarei uma decisão durante o fim de semana. A saúde é sempre o mais importante, principalmente nesta fase da minha carreira”, sublinhou.

Certo é que Federer voltará ao court na jornada deste sábado, por volta das 15h00, para medir forças com o belga David Goffin, em encontro referente às meias-finais do Swiss Indoors. Não antes das 13h30, Juan Martín del Potro defronta Marin Cilic — ambos os encontros com transmissão nos canais Sport TV.

João Correia
Licenciado em Sociologia e Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação (ISCTE). Privilegiado por viver numa das melhores eras da história da modalidade.