Ex-campeão do US Open em juniores admite abordagem para combinação de resultado

Em declarações à britânica Independent Television News (ITN) e citado pelo Daily Mail, Oliver Golding, campeão do US Open em juniores no ano de 2011, revelou que foi aliciado com €2000 para combinar o resultado de uma partida de ténis. Aconteceu em 2013, no Future de 10 mil dólares de Rethymno, na Grécia.

O tenista britânico de 24 anos (716.º, mas em tempos 327.º) foi abordado pelo grego Alexandros Jakupovic [banido para o resto da vida], antigo 464.º classificado do ranking, para perder o primeiro set, vencendo depois os dois seguintes. Golding recusou, venceu por 6-3 e 6-2 e denunciou o caso às autoridades competentes.

No entanto, Oliver Golding, que posteriormente foi convocado para uma audiência, admite que voltaria a pensar duas vezes, antes de o fazer. E culpa a Unidade de Integridade do Ténis (TIU) pela falta de apoio aos tenistas.

“Todos sabemos da existência deste tipo de coisas e estamos cientes que é um problema, mas foi uma situação nova para mim. Nunca tinha sido interrogado por advogados na minha vida. Existe um problema no ténis e precisa de ser eliminado, pelo que tenho a certeza que fiz o correto ao expor o caso. Mas não é um processo fácil de se lidar”, comentou, acrescentando: “Se acontecesse novamente, seria algo em que estaria sempre a pensar. Não acho que alguém goste de viver uma situação destas”, frisou.

Um porta-voz da TIU afirmou que o organismo está sempre ao lado dos jogadores. “A TIU valoriza o apoio aos tenistas em audiências disciplinares. Reportando ao caso em questão, a TIU acredita que todos os esforços foram feitos para manter o contacto com a testemunha, fornecendo-lhe apoio contínuo e reconhecendo a ajuda para levar a cabo uma suspensão para o resto da vida para o jogador corrupto”.

João Correia
Licenciado em Sociologia e Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação (ISCTE). Privilegiado por viver numa das melhores eras da história da modalidade.