Nadal: “Foi um bocadinho estranho ver o Murray desistir depois do sorteio”

Fotografia: USTA

Em declarações à imprensa depois de derrotar Dusan Lajovic no encontro de estreia em Flushing Meadows, Rafael Nadal abordou vários temas, entre os quais o da desistência de Andy Murray já em Nova Iorque.

“Eu vi-o quando cheguei e cumprimentámo-nos. Como o vi a treinar, sempre pensei que fosse jogar. Foi um bocadinho estranho vê-lo a desistir na manhã depois do sorteio ter sido realizado. Foi algo um bocadinho estranho e difícil de perceber”, comentou o tenista espanhol, que está no US Open como número 1 mundial.

Na mesma conversa, Nadal detalhou afirmando que “normalmente, quando desistes de um torneio não o fazes na manhã em que o quadro foi sorteado. Desistes antes, ou então no domingo à tarde ou segunda de manhã, não na manhã de sábado.”

As declarações do tenista espanhol — que vão contra o que aconteceu em 2009, como enquanto campeão de Wimbledon desistiu do torneio na sexta à noite, horas depois do sorteio, episódio rapidamente recordado hoje por vários jornalistas no Twitter — terminam, no entanto, com uma nota de consideração pelo colega de profissão: “Mas de certeza que ele teve as suas razões e a única notícia negativa é que ele não vai estar a jogar aqui.”

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."