Mikhail Kukushkin fez a David Ferrer o que ninguém conseguia desde 2005

Doze anos. Repetimos, porque não é pouco: doze anos. Desde 2005 que David Ferrer não se despedia de um torneio do Grand Slam na eliminatória inaugural. Esta segunda-feira, Mikhail Kukushkin foi o responsável pelo fim dessa série, ao derrotar o 21.º cabeça de série para continuar em prova no US Open.

Aos 35 anos, o espanhol não começou 2017 de forma positiva, mas o Millennium Estoril Open começou a servir de ponto de viragem e, depois dos quartos de final em Portugal, elevou o nível de resultados, sagrando-se mesmo campeão em Bastad e chegando às meias-finais de Cincinnati (derrotou Dominic Thiem), há uma semana.

Só que forçado a disputar encontros à melhor de cinco sets, Ferrer não conseguiu reunir os argumentos necessários para discutir a vitória com Mikhail Kukushkin (tenista cazaque de 29 anos que é o 103.º do mundo mas já foi 46.º) e perdeu por 4-6, 6-3, 6-2 e 6-1.

Desta forma, chega ao fim a série de 12 anos a vencer sempre o encontro de estreia em cada um dos torneios do Grand Slam disputados. Em sentido contrário, Kukushkin chega pela quarta vez à segunda ronda do US Open.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."