João Sousa na final em Kuala Lumpur

Ao longo dos últimos dias, João Sousa tem vindo a escrever páginas e páginas de história no ténis português e este sábado voltou a brilhar, garantindo um inédito apuramento para a final do ATP 250 de Kuala Lumpur, na Malásia – que dá seguimento às boas prestações do vimaranense nos pisos rápidos de Nova Iorque e São Petersburgo.
Depois do triunfo de ontem em sets directos sobre o número quatro mundial, David Ferrer, o tenista vimaranense de apenas vinte e quatro anos regressou hoje ao court central do Putra Indoor Stadium para medir forças com o austríaco Jurgen Melzer (jogador sobre o qual já havia levado a melhor em Acapulco). A história do torneio mexicano repetiu-se e, após duas horas e três minutos de jogo, Sousa consumou o triunfo final pelos parciais de 6-4 3-6 6-4.
Ao longo de todo o embate, onde o equilíbrio foi uma constante (no terceiro parcial ambos os jogadores contavam com o mesmo número de pontos ganhos em diversas ocasiões), o atleta português quebrou por quatro vezes o serviço do seu adversário, uma delas para fechar o duelo, e sofreu apenas três quebras, tendo ganho um total de 96 pontos (mais cinco que o seu oponente).
Com o triunfo, o melhor tenista nacional da actualidade garante desde já uma ainda maior aproximação ao top60 (e ao 59º lugar ocupado por Rui Machado em 2011) e o apuramento para a sua primeira final de um torneio ATP 250, algo que, em singulares, apenas havia sido alcançado por Frederico Gil, no Portugal Open 2010 – na vertente de pares, tanto o sintrense como Nuno Marques e João Cunha e Silva contam com finais disputadas e títulos na categoria.
Na grande final, que será disputada este domingo, João Sousa terá pela frente o vencedor do duelo entre o francês Julien Benneteau e o suíço Stanislas Wawrinka, respectivamente quinto e segundo cabeças de série, não tendo ainda defrontado qualquer dos jogadores até à data.

Total
0
Shares
Total
0
Share